Diferenças entre edições de "Autor:Luís Vaz de Camões"

531 bytes removidos ,  15h23min de 13 de maio de 2012
m
Foram revertidas as edições de 200.207.148.246 (disc) para a última versão por Frglz
(Luís Vaz de Camões)
m (Foram revertidas as edições de 200.207.148.246 (disc) para a última versão por Frglz)
|ListarComo=Camões, Luís Vaz de
}}
== Obras ==
:Linha indentada <big><big>'''Luís Vaz de Camões'''</big></big>
=== Canções ===
{{tabela-começo}}
* [[A Instabilidade da Fortuna]]
* [[Com força desusada]]
* [[Fermosa e gentil dama]]
* [[Junto de um seco, fero e estéril monte]]
* [[Já a roxa manhã clara]]
{{tabela-meio}}
* [[Manda-me Amor que cante docemente]]
* [[Se este meu pensamento]]
* [[Tomei a triste pena]]
* [[Vinde cá, meu tão certo secretário]]
* [[Vão as serenas águas]]
{{tabela-fim}}
 
=== Epopéia ===
 
*{{livro digitalizado|Os Lusíadas|Os Lusíadas}} {{Som}}
 
===Teatro===
Luís Vaz de Camões, nasceu provavelmente em Lisboa (Portugal), por volta de 1524 e pertenceu a uma família da pequena nobreza, de origem galega.
1587 -* [[Auto de Filodemo.]]
Este poeta do classicismo português possui obras que o coloca a altura dos grandes poetas do mundo. Seu poema épico Os Lusíadas divide-se em dez cantos repartidos em oitavas. Esta epopéia tem como tema os feitos dos portugueses: suas guerras e navegações.
=== Sonetos ===
Dono de um estilo de vida boêmio, este escritor lusitano foi freqüentador da Corte, viajou para o Oriente, esteve preso, passou por um naufrágio, foi também processado e terminou em miséria. Seus últimos anos de vida foram na mais completa pobreza.
''cerca de 215 sonetos em: [[Sonetos de Luís Vaz de Camões]]''
A bagagem literária deixada pelo escritor é de inestimável valor literário. Ele escreveu poesias líricas e épicas, peças teatrais, sonetos que em sua maior parte são verdadeiras obras de arte.
=== Outras ===
Criador da linguagem clássica portuguesa, teve seu reconhecimento e prestígio cada vez mais elevados a partir do século XVI. Faleceu em Lisboa, Portugal, no ano de 1580. Seus livros vendem milhares de exemplares atualmente, sendo que foram traduzidos para diversos idiomas (espanhol, inglês, francês, italiano, alemão entre outros). Seus versos continuam vivos em diversos filmes, músicas e roteiros.
{{aviso genérico|Poemas que estão necessitando reorganização.}}
 
* [[Ferro, fogo, frio e calma]]
:<big>'''Obras de Camões'''</big>
1595 -* [[Amor é fogo que arde sem se ver]] {{Som}}
 
* [[Dai-me uma lei, Senhora, de querer-vos...]]
1572- Os Lusíadas
* [[De tão divino acento e voz humana...]]
 
* [[De vós me aparto, ó Vida! Em tal mudança...]]
<big>Lírica</big>
* [[Debaixo desta pedra está metido...]]
1595 - Amor é fogo que arde sem se ver
* [[Em flor vos arrancou de então crescida...]]
1595 - Eu cantarei o amor tão docemente
* [[Males, que contra mim vos conjurastes...]]
1595 - Verdes são os campos
* [[Não passes, caminhante! –Quem me chama?...]]
1595 - Que me quereis, perpétuas saudades?
* [[Oh! Como se me alonga de ano em ano...]]
1595 - Sobolos rios que vão
* [[Quantas vezes do fuso s'esquecia...]]
1595 - Transforma-se o amador na cousa amada
* [[Que vençais no Oriente tantos reis...]]
1595 - Sete anos de pastor Jacob servia
* [[Quem jaz no grão sepulcro, que descreve...]]
1595 - Alma minha gentil, que te partiste
* [[Tempo é já que minha confiança...]]
1595 - Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades
* [[Um mover d'olhos, brando e piadoso...]]
1595 - Quem diz que Amor é falso ou enganoso
1595 -* [[Verdes são os campos ]]
 
<big>Teatro</big>
1587 - El-Rei Seleuco.
1587 - Auto de Filodemo.
1587 - Anfitriões g
 
==Fontes==
''Obras de Luiz de Camões: precedidas de um ensaio biographico, no qual se relatam alguns factos não conhecidos da sua vida, Por Luís de Camões, João Antonio de Lemos Pereira de Lacerda Juromenha, Francesco Petrarca, Publicado por Imprensa nacional, 1860''
* [http://books.google.com.br/books?id=tBA2AAAAIAAJ Volume I] (1860) * [http://books.google.com.br/books?id=KxE2AAAAIAAJ Volume III] (1861) * [http://books.google.com.br/books?id=kBE2AAAAIAAJ Volume III] (1862) * [http://books.google.com.br/books?id=3Bk2AAAAIAAJ Volume IV] (1863) * [http://books.google.com.br/books?id=OxI2AAAAIAAJ Volume V] (1864)