Diferenças entre edições de "Contos de Grimm/O compadre da morte"

8 bytes adicionados ,  22h21min de 13 de fevereiro de 2018
sem resumo de edição
m (Foram revertidas as edições de 191.251.166.139 (disc) para a última revisão de 177.148.187.114)
Etiqueta: Reversão
|notas=
}}<center><BIG>
== O compadre da MORTEmorte ==
</center></BIG>
<div class="prose">
{{multicol}}<div style="text-align:justify">[[Ficheiro:InicialU.svg|left|100px]]m homem muito pobre tinha doze filhos e era obrigado a trabalhar noite e dia para alimentá-los. Quando então, o décimo terceiro filho veio ao mundo, ele não sabia o que fazer diante de tanta preocupação, então, ele correu para o meio da estrada, e decidiu pedir à primeira pessoa que ele encontrasse para ser o padrinho do seu filho. O primeiro que ele encontrou foi o bom Deus que já havia trazido muita alegria ao seu coração, e Deus disse a ele, "Pobre homem, eu tenho compaixão por ti.
 
Eu irei segurar a criança durante o batismo, e irei cuidar dela e a farei feliz enquanto viver." O homem disse, "Quem você é?" "Eu sou Deus." "Então, eu não quero tê-lo como padrinho," disse o homem; "o senhor favorece os ricos, e deixa que os pobres passem fome." Assim disse o homem, porque ele naonão conhecia a sabedoria com que Deus reparte a riqueza e a pobreza. Então, ele saiu de perto do Senhor, e foi embora.
conhecia a sabedoria com que Deus reparte a riqueza e a pobreza. Então, ele saiu de perto do Senhor, e foi embora.
 
Então, o diabo chegou perto dele e disse, "O que você está procurando? Se você me aceitar como padrinho do teu filho, eu darei a ele ouro e fartura e todas as alegrias do mundo também." O homem perguntou, "Quem você é?" "Eu sou o DiaboFilho do Cão." "Então, eu não quero tê-lo como padrinho," disse o homem; "você engana as pessoas e as leva para o mau caminho." Ele continuou andando, e em seguida veio a morte caminhando em direção a ele com as pernas atrofiadas e foi logo dizendo, "Aceite-me como seu padrinho."
 
O homem perguntou, "Quem você é?" "Eu sou a morte, e eu torno todos os homens iguais." Então, o homem disse, "Você, sim, é que está certa, você leva tanto os ricos como os pobres, sem fazer distinção; você será o padrinho." A morte respondeu, "Eu farei teu filho rico e famoso, pois aquele que me tem como amigo nunca lhe faltará nada." O homem disse, "O batizado será no domingo que vem; esteja lá na hora certa." A morte apareceu, como havia prometido, e fez tudo que um padrinho tinha de fazer da maneira habitual.