A Divina Comédia (Xavier Pinheiro)/grafia atualizada/Inferno/IV: diferenças entre revisões

m
ajustes (AWB)
[edição não verificada][edição não verificada]
(remoção de texto em italiano; +barra de navegação; reformatação do texto em português; notas de rodapé)
m (ajustes (AWB))
{{navegar
|obra=[[A Divina Comédia]]
|author_override=por [[Autor:Dante Alighieri|Dante Alighieri]], tradução de [[Autor:José Pedro Xavier Pinheiro|José Pedro Xavier Pinheiro]]
|autor=Dante Alighieri
|seção=[[A Divina Comédia/Inferno|Inferno]] — Canto IV
|anterior=[[A Divina Comédia/Inferno/III|Canto III]]
Não distinguia no antro temeroso.
 
“Eia! Baixemos, pois, da treva ao mundo!” —
O Poeta então disse-me enfiando —
“Eu descerei primeiro, tu segundo”. —
 
Tornei-lhe, a palidez sua notando:
“Como hei-de ir, se és de espanto dominado,
Quando conforto estou de ti sperando?” —
 
“Dos que lá são o angustioso estado
Nas multidões, que ali se apinhoavam.
 
“Conhecer” — meu bom Mestre diz — “não queres
Quais são os que assim vês ora sofrendo?
Antes de avante andar convém saberes
Também sou dos que penam neste abismo.
 
“Por tal defeito — os mais nos não mancharam —
Perdemo-nos: a pena é desesp’rança,
Desejos, que para sempre se frustaram”.
A quem do Limbo a suspenção alcança.
 
“Ó Mestre! Ó meu Senhor! diz-me — inquiria,
Para ter da certeza o firme esteio
À fé, que os erros todos desafia,
De triunfal coroa era cingido.
 
“Almas levou — do nosso pai primeiro,
Abel, Noé, Moisés, que legislara,
Abraam, na fé, na obediência inteiro,
 
“Ó tu, que és honra da ciência e da arte,
Quem são” — disse — “os que, aos outros preferidos,
Privilégio tamanho assim disparte?”
 
Falou Virgílio: “—“— Assim são distinguidos
Do céu, que atende à fama alta e preclara,
Com que foram na terra engrandecidos”.
 
Eletra vi de heróis na companhia,<ref>''Eletra'', mãe de [[:w:Dardano|Dardano]], fundador de Tróia. [N. T.] </ref>
Enéias com Heitor e guarnecido<ref>''Enéias'', príncipe troiano, filho de Anquise e de Vênus.&mdash; ''Heitor'', filho de Príamo, rei de Tróia. [N. T.] </ref>
Grifanhos olhos César nos volvia.
 
Pentesiléia vi e o rosto ardido<ref>''Pentesiléia'', rainha das Amazonas, morta por Aquiles. [N. T.] </ref>
De Camila, e sentado o rei Latino<ref>''Camila'', filha de Metabo, rei latino. &mdash; ''O rei Latino'', rei dos aborígenes, pai de Lavínia, que foi mulher de Enéias. [N. T.] </ref>
Junto a Lavinia estava enternecido.
 
Notei Márcia, Lucrécia e o que Tarquino<ref>''Márcia'', mulher de Catão Uticense.&mdash; ''Lucrécia'', mulher de Colatino que, ao ser violada por Sesto Tarquínio, se matou. [N. T.] </ref>
Lançou, Cornélia e Júlia; retirado<ref>''Cornélia'', mãe dos Gracos. &mdash; ''Júlia'', filha de César e mulher de Pompeu. [N. T.] </ref>
De todos demorava Saladino.<ref>''Saladino'', sultão do Egito e da Síria, que conquistou Jerusalém. [N. T.] </ref>
 
 
Dióscoris, o que a natura outrora
Sábio estudara, Orfeu, Túlio eloqüente,<ref>''Orfeu'' de Trácia, poeta e músico. &mdash; ''Túlio'', eloqüente, [[:w:Marco Túlio Cícero|Marco Túlio Cícero]]. [N. T.] </ref>
Sêneca, o douto, que a moral explora,
 
Lívio, Euclides, Hipócrates ingente,
Ptolomeu, Galeno e o Avicena;<ref>''[[:w:Ptolomeu|Ptolomeu]]'', o autor do sistema do mundo que se chamou sistema ptolemaico. &mdash; ''Galeno e Avicena'', famosos médicos, o primeiro de [[:w:Pérgamo|Pérgamo]], no Ponto, o segundo árabe. [N. T.] </ref>
Averróis, nos comentos sapiente.