Diferenças entre edições de "Refutação de todas as heresias/I/XVIII"

62 bytes adicionados ,  13h06min de 10 de agosto de 2008
sem resumo de edição
|posterior=[[Refutação de todas as heresias/I/XIX|I:XIX]]}}
 
Os estóicos também fizeram avanços na filosofia, a respeitoprincipalmente de um grande desenvolvimento dana arte do silogismo, e incluindoincluíram quase tudo em definições, sendo que Crísipo e Zenão coincidiram neste ponto. Igualmente, eles supunham que Deus era o princípio originalcriativo de todas as coisas, sendo um corpo da máxima pureza, e seu cuidado providencial penetra todas as coisas; e esses especuladores estavam certos de que havia o destino estava em todos os lugares, empregando exemplos como estes: que assim como um cão, supondo que ele esteja amarrado junto a um carro, ele pode ir de boa vontade, fazendo exercício de seu livre-arbítrio, de acordo com a necessidade<ref>Num dos manuscritos está escrito assim: "Mas se não estiver disposto, há absolutamente uma necessidade de arrastado ao longo. E do mesmo modo, homens, se não seguirem o dsetinodestino, parecem ser agentes livres, ainda que o destino da razão (de existência) seja válido. Se, entretanto, eles não quiserem cumprir seu destino, eles serão coagidos a cumprir o que já foi ordenado".</ref>, ou ser arrastado, quando ele não está disposto a seguir, sendo forçado a fazer; assim funciona o destino. E o mesmo, obviamente, funciona no caso do homem. Mesmo que ele não esteja disposto a seguir o seu destino, ele será compelido a seguir noo que foi decretado a ele. Os (estóicos) afirmam que a alma permanece após a morte<ref>Ou "é imortal". Diógenes Laércio nota, na sua seção sobre ZinoZenão, como parte da doutrina estóica, "que a alma permanece após a morte, mas é degradável".</ref>, mas que tem um corpo (próprio), e que este é formado através da refrigeração da atmosfera; daí também é chamada psique (alma). E eles confessam do mesmo modo que há uma transição de almas de um corpo para outro, isto é, para as almas cuja migração foi destinada. E eles também aceitaram a doutrina de que haverá uma conflagração, uma purificação deste mundo, em que alguns dizem que será completa, enquanto que outros dizem que será parcial, e outro que dizem que (o mundo) está emse destruição parcialdestruindo; e tudo isso, exceto a corrupção e a produção daí de outro mundo, eles chamam de purgação. E eles admitem a existência de todos os corpos, e que corpos não passam para outros corpos<ref>Ou "através do que é incorpóreo"; isto é, através do espaço vazio.</ref>, mas que uma refração<ref>Ou "ressureição" ou "resistência"; isto é, um meio resistente.</ref> acontece, todas as coisas envolvem plenitude, não existindo o vácuo. Estas foram as opiniões dos estóicos também.
 
== Notas ==
<references />
[[Categoria:Refutação de todas as heresias]]
[[en:Ante-Nicene Fathers/Volume V/Hippolytus/The Refutation of All Heresies/Book I/Part 20]]
2 595

edições