Diferenças entre edições de "Refutação de todas as heresias/I/XXI"

74 bytes adicionados ,  13h18min de 10 de agosto de 2008
sem resumo de edição
|obra=[[Refutação de todas as heresias]]
|autor=Hipólito de Roma
|seção=Os brâmanes; seu modo de vida; suas idéias de deidade; diferentes tipos; suas noções de ética
|anterior=[[Refutação de todas as heresias/I/XX|I:XX]]
|posterior=[[Refutação de todas as heresias/I/XXII|I:XXII]]}}
 
Mas também há entre os indianos uma seita composta por filósofos entre os brâmanes. Eles passam por uma existência combativafrugal, abstêem-se de carne e comidas cozidas, ficando satisfeitos com frutas; e eles não pegando as pegam frutas diretamente das árvores, porémmas apenas as que caem das árvores. Eles subsistem com elas, bebendo água do rio Tazabena<ref>Na verdade, de acordo com Roeper, é um erro do manuscrito. O correto seria "rio Ganges".</ref>. Eles vivem nus, dizendo que o corpo foi constituído como uma coberturaroupa da alma pela deidade. Eles afirmam que deus é luz, não uma luz visível, ou uma luz como o Sol e o fogo; mas para eles, a deidade é o raciocínio, não aaquele qualque pode ser expressaexpresso em sons articulados, mas o conhecimento pelos quais os mistérios da natureza<ref>Ou "conhecimento" (ver Clemente de Alexandria, ''Strom''., i., xv., lxxii.; Eusébio, ''Prapaerat. Evang''., ix. 6.).</ref> são percebidos pelos sábios. E essa luz, que eles dizem ser o raciocínio, seu deus, eles declaram que os brâmanes só conhecem através da rejeição solitária de toda opinião vã que é a última cobertura<ref>Ateneu (''Deipn.''., book ix) atribui essa opinião a Platão, com as seguintes palavras: "afirmou que era assim que a alma era constituída, e que deve rejeitar essa última cobertura, que é a de vanidadevaidade".</ref> da alma. Estes desprezam a morte, e sempre na sua linguagem peculiar<ref>Ou "eles chamam seu deus de Luz" ou "eles celebram a seu deus na sua própria linguagem peculiar e o nomeiam" etc.</ref> clamam por deus pelo nome que já mencionamos anteriormente, e cantam hinos (a ele). Mas nunca há entre eles mulheres ou filhos. Mas aquelesAqueles que querem viver uma vida normalcomo a deles, depois que cruzaramcruzam o rio para umo outro país, continuam a residir lá, e não voltandovoltam nunca mais; e estes também são chamados de brâmanes. Mas eles não passam suas vidas como os outros brâmanes porque já temtêm mulher e filhos. E este raciocínio que<ref>O texto aqui parece estar meio confuso. A tradução acima concorda com as versões francesa de Cruice e latina de Schneidewin. Eu tenho dúvidas sobre a exatidão, e uma alternativa ficaria assim: "... envolvida num corpo extrínseco à essência divina, como se estivesse em pele de ovelha; mas que esse corpo, ao ser despido dessa (cobertura), poderia ser visto a olho nu" ou "Este racioncínio que eles chamam de deus, afirmam ser incorpóreo, mas envolvido num corpo fora de si mesmo (ou seu próprio corpo) (como se já tivesse visto em uma cobertura); mas tendo despido-se do corpo no qual é envolvido, não é mais visível a olho nu" (Roeper). Eu não estou confiante nessa tradução, acredito que Roeper obscurece o texto grego com a paráfrase.</ref> eles chamam de deus, eles afirmam que ele é corporal, envolvido por um corpo fora dele, como se estivesse usando uma roupa de ovelha, mas se se despisse ele aparecia claramente ao olho. Mas os brâmanes dizem que tem um conflito no corpo que os rodeia, (e eles consideram que o corpo é cheio de conflitos)<ref>As palavras intercalada são notas, na versão de Roeper.</ref>; em oposição a isso, como se estivessem reunidos para batalha contra os inimigos, elese combatemcombatendo, como já explicamos. E eles dizem que todos os homens são cativos de suas próprias lutas congênitas, a saber, sensualidade e incastidadeluxúria, glutonaria, raiva, alegria, tristeza, concupiscência, e coisas assim. E aquele que triunfou sozinho sobre estes, sozinho, vai para deus; por isso os brâmanes divinizam Dândamis, a quem Alexandre visitou, como alguém vitorioso num conflito corporal. Mas eles detestam Calanus, por ter se retirado profanamente de sua filosofia. Os brâmanes, livrando-se delivram dos seus corpos, como peixes pulando para fora d’água, olhamem paradireção oao Sol.
 
==Notas==
 
[[Categoria:Refutação de todas as heresias]]
[[en:Ante-Nicene Fathers/Volume V/Hippolytus/The Refutation of All Heresies/Book I/Part 23]]
2 595

edições