Abrir menu principal
Naveguemos a Belem
Vilancete publicado em Villancicos que se cantaram na Cappella Real do muy alto, e muy poderoso Rey D. Pedro II. Nosso Senhor Nas Matinas, & feſta dos Reys. no ano de 1695 (como villancico VI).



Naveguemos a Belem,
Que he hum largo mar de amor,
Donde o mais bello Menino
He do alto Peſcador.
Dos ſeus cabellos fez rede,
E dos ſeus olhos anzoes,
Com que está peſcando as almas,
E prendendo os corações.
Ay que lindo Peſcador!

Coplas.

No largo mar do ſeu choro
A rede lançou de amor,
Que tudo o que achou varreo,
E em que nada lhe eſcapou.

Sua rede he a mais fina,
A ſua iſca a melhor,
As ſuas linhas mais fortes,
Mais apertados ſeus nòs.
     Ay que lindo Peſcador!

Por Miguel hum ſeu criado,
Antes de naſcer o Sol,
Hum lanço mandou faſer,
Com que o mar alto alimpou;

Aqui caíraõ mil monſtros,
Que hum ſoberbo lance foy.
Em que entráraõ peixes Anjos,
Que arder logo ao fogo pos.
     Ay que lindo Peſcador!

Fes com boa eſtrella hum lanço,
Em que huns peixes Reis tomou,
Donde vinha hũa dourada,
Que teve grande valor.

A doze da ſua barca
O meſmo officio enſinou;
E até ſendo Paſtor Pedro,
Quis que foſſe peſcador.
     Ay que lindo Peſcador!

Peſcou numa viſta de olhos,
Faſendo delles anzoes,
Mil corações, & mil almas,
Com que cabedal ganhou.

Quem quiſer tomar o officio,
Venha aprender delle, pois
A peſcaria do aljofre
No mar de ſeus olhos põem.
     Ay que lindo Peſcador!

Eſtribillo.

Naveguemos, &c.