Abrir menu principal

O Livro de Esopo/O corvo enfeitado com as pennas do pavão

O Livro de Esopo por Esopo
XXI - O corvo enfeitado com as pennas do pavão
Transcrição e Notas de Leite de Vasconcelos. Vid. também A Gralha e os Pavões, traduzida por Manuel Mendes da Vidigueira.


XXI. [O corvo enfeitado com as pennas do pavão]

       [Fl. 15-r.][P]om este poeta e diz este emxemplo: que as aues fezerom grande homrra aos pãaos por a fremosura d’elles. Ho coruo, veemdo esto, ouue gram pesar e emveja, e foy-sse a buscar e achou muytas penas de pãaos e vistio-sse muy bem d’ellas e meteo-sse em conpanhia dos outros pãaos muy ssaborosamente. Os pãaos, veemdo ha malicia do coruo, tomarom-no amtre ssy, fazemdo-lhe muyto mall, e depenarom-no todo. Ell depenado partio-sse, e os outros coruos scarneçiam d’ell, porque o viam tam mall trautado.





Per este emxemplo o doutor nos amostra que nos nom aleuantemos mays alto que o que nos compre, porque aquelles que em alto querem ssobir, mays que o que lhes compre, muitas vezes caem em terra e nom sse podem leuamtar. E diz que o cayr he cousa ligeyra, mays o leuamtar he mays graue. E cada hũu deue estar comtente da merçee que lhe Deus faz, e nos nom deuemos de tremeter das cousas que nos podem tornar em vergonça e dapno, como fez o coruo.