Abrir menu principal

O Livro de Esopo/O leão velho, o asno, o touro e o porco

O Livro de Esopo por Esopo
XVI - O leão velho, o asno, o touro e o porco
Transcrição e Notas de Leite de Vasconcelos. Vid. também O Leão e os outros Animaes, traduzida por Manuel Mendes da Vidigueira.


XVI. [O leão velho, o asno, o touro e o porco]

       [Fl. 11-v.][C]omta-sse que hũu leom era tam velho que sse nom podia mouer; e emcomtrou com hũu asno e com hũu touro e com hũu porco. Veemdo estes que o leom per velhiçe nom sse podia[1] mouer, diserom amtre sy:

— Ora he tempo que filhemos vimguamça d’este treedor, que matou nossos paremtes e fez [a] muytos mal[2].

E ho asno lhe deu dous couçes, e o porco com os demtes e o touro com os cornos. E o leom choraua e bradaua, dizemdo:

— Tempo fuy que eu vemçia todas as alimalias! E ora todalas animalias vemçem a mym! E eu perdoey a muytos, e estes nom perdoam a mym!

Per esta guisa o leom ficou choramdo.





Em aquesta hestoria o doctor diz que nas nosas bem avemturanças deuemos fazer muyto pera avermos amiguos e nom jmijgos, ca os /       [Fl. 12-r.] boos amiguos ajudam os homẽes nas ssuas pressas, e os emiigos fazem todo polo contrayro. Ajmda diz que o homem nom deue fazer a outrem aquello que nom queria que fosse fecto a elle.

NotasEditar

  1. Aqui está m riscado, pois se tinha escrito antes podiam.
  2. No ms.: fez muitos mal.