Página:Americanas.pdf/169


LUA NOVA[1]


Mãe dos fructos, Jacy, no alto espaço
Eil-a assoma serena e indecisa:
Sopro é delia ésta languida brisa
Que sussurra na terra e no mar.
Não se mira nas aguas do rio,
Nem as hervas do campo branqueia;
Vaga e incerta ella vem, como a ideia
Que inda apenas começa a espontar,

  1.     Veja nota G
        «... E na verdade tem occasiões em que festejam muito a lua, como quando apparece nova -, porque então sanem de suas chflupanas, dão saltos de prazer, saudam-n′a e dão-lhe as boas vindas. (JoÃo Daniel Thes. descob. no Amaz., part. 2.a, cap. X).