Página:Americanas.pdf/195



Leva os olhos na viva aurora pura
Em que ve penetrar, ja longe, aquella
Doce, mimosa, virginal figura.

Assim no campo a timida gazella
Foge e se perde; assim no azul dos mares
Some-se e morre fugidia vela.

E nada mais se viu fluctuar nos ares;
Que elle, bebendo as lagrymas que chora,
Na noute entrou dos immortaes pesares,
E ella de todo mergulhou na aurora.