Página:Americanas.pdf/51




XIII




                    Trêmulo, calado,
Anagê crava n′ella os olhos turvos
Dos vapores da festa. As mãos inermes
Lhe pendem; mas o peito — ó misera! — esse,
Esse de mal contido amor transborda.
Longo instante, passou. Alfim: «Deixaste
A festa nossa (o barbaro murmura);
Mysteriosa vieste. Dos guerreiros
Nenhum te viu; mas eu senti teus passos,
E vim contigo ao ermo. Ave mesquinha,
Inutil foges; gavião te espreita,[1]

  1.     Anagê, na lingua geral, quer dizer gavião.