Página:Arte de Grammatica da Lingoa mais Vsada na Costa do Brasil (Anchieta 1595).djvu/66

ARTE DA
DE BAE.

P

OR eſtes verbaes em, ára, ſeruem as terceiras peſſoas dos verbos vtriuſque numeri, cõ bae, no fim, no affirmatiuo, vt ojucâbaê, o q̃ mata, que he o meſmo que jucàcàra, & no negatiuo formaſe ſobre a particula negatiua, eîm, vt oiucâeîmbaê, o que não mata, jucaçàreîma, não matador.

E os neutros ainda que poſsão ter verbaes em, ára mais vſão deſtes, vt oçôbaê, o que vay, melhor q̃ çoçára.

Eſte he o Relatiuo, qui, quæ, quod, nhũa modança ſe fas nelle in principio, na conſtruição ſempre o nomiatiuo ſe poſtpoem melhor quando inclue, ſum, es, fui, vt ojucàbaêyxê, eu ſou o que mato, que he o meſmo q̃ jucaçára yxe, eu ſou o matador.

Se ſe præpoſer ha ſe de fazer nelle algũa detença na pronunciação do nominatiuo vt yxêoçôbaê, eu ſou o q̃ vou, de hoc latius infra na regra do ſũ, es, fui.

Não ſe incluindo ſum, es, fui, melius præponitur o nominatiuo, vt yxê ojucâbaê, eu o que mato, ndê ojucâbaê tu, Pedro oçobaê, Pedro o que foy. Para a conſtruição do accuſatiuo vſaſe delle como do verbal, ára, præpondolho ſempre na terceira peſſoa, vt Pedro, ojucâbaê, o que matou á Pedro, que tanto monta como, Pedro jucaçára, Petrum occidens.

Sendo a primeira, & ſegunda accuſatiuo não ſe vſa delle, ſenão do participio, ou verbal, vt xéjucâçára, me occidens, ndêjucaçàra, te occidens, &c.