Página:Broqueis.pdf/116



Mas eu, para lembrar mortos encantos,
Rosas murchas de graças e quebrautos,
Linhas, perfil e tanta dôr saudosa,

Tanto martyrio, tanta magoa e pena,
Precisaria de uma luz serena,
De uma luz immortal maravilhosa !...