Página:Broqueis.pdf/58



Archangélico e audaz, nos sóes radiantes,
Á purpura das glorias flammejantes,
Alarga as azas de relêvos bravos...

O Sonho agita-lhe a immortal cabeça...
E sôlta ao sóes e estranha e ondeada e espêssa
Canta lhe a juba dos cabellos flavos!