Página:Espumas fluctuantes (corr. e augm.).djvu/170

162
ESPUMAS FLUCTUANTES


Ai! que atalaias gigantes,
dão essas além de pé?!...
Adamastor de granito
Co′a testa roça o infinito
E a barba molha no mar;
E de pedra a cabelleira
Sacudind′a onda ligeira
Faz de medo recuar...

Sáo — dous marcos milliarios.
Que Deus nas ondas plantou,
Dous rochedos, onde o mundo
Dous Prometheus amarrou!...

— Acolá... (Não tenhas medo!,..)
É Santa Helena o — rochedo
Desse Titan que foi rei!...

— AUi... (Não feches os olbos!...)
Alli... aquelles abrolhos

São a ilha de Jersey!...

São ellos — os dous gigantes
No século de pygmeus.
São elles — que a magestade
Arrancam da mão de Deus.

— Este concentra na fronte
Mais astros — que o horizonte,
Mais luz — do que o sol lançou!..

— Aquelle — na dextra alçada