Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/110

106

FANTINA

hoje é um dia de contentamento (e suspirava limpando o suor) porque a comadre vai tomar estado. Eu sou incompetente para fallar de suas qualidades ; (ouviram-se uns não apoiados á esquerda) mas sem ser uma intelligencia como Camillo Castello Branco, irei com tudo dizer alguma cousa. Eu sempre fui amigo da comadre e si não tornei-me parente della... (e deixou correr duas lagrimas) a culpa foi da má sina que me persegue. Si dessem à mim um throno, eu punha a comadre em cima delle ; mas a minha saude precoce não me permitte ir adiante.»

Deixou cahir na cadeira o pesado corpo, e a cabeça pendeu-lhe para um lado como um òdre colossal. Duas horas depois elle dormia um somno apopletico. Já haviam celebrado o casamento quando elle melhorou, graças ás cápsulas do ether.

Reinou todo esse dia uma alegria ingenua, cheia dessas manifestações francas e leaes, que caracterisam o rir jovial dos homens rusticos. A' tardinha, pelo pomar, pelas proximidades do rio, diversos grupos se refocilavam. Quando o sol muito esfalfado, com fulgores cadavericos mergulhava-se atraz dos montes, as sombras invadiam os valles. Era a hora da lucta epica entre a luz e as trévas, e estas varrendo aquella, davam a imagem do berço e do tumulo. Uns sons muito quen-