Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/115

XXX

Frederico ruminava o seu plano como um boi á tardinha deitado na praia.

— Bem me dizia o Manoel da Ponte, que minha sina era bôa. Bem empregados que foram os dois mil réis que lhe dei para ler a boenadicha. Passei sempre descuidado do futuro. Contava certo que, mais tarde ou mais cedo, a sapucaia havia de cahir com a arara presa pelo pescoço.

Assim pensava Frederico olhando a linha de sensalas que começavam de illuminar-se com o fogo, regalo do negro cançado, que descantando ao som do urocunga esquece magoas velhas e saudades dos seus combustes areiaes. Nessa noite elle deitou-se cedo, ouvindo o arfar dos largos pulmões da borrasca que tingia o horisonte lugrubre.

Corria o mesmo viver pacato, sem inccidentes ; e apezar dos tregeitos arrebicados, dona Luzia já não