Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/135

XXXVII

Dois mezes depois D. Luzia sentia-se doente, triste.

Já havia consultado a varios médicos ; mas mesmo assim resolveu ir á cidade ouvir uma missa.

Fantina a muitos dias já andava afflicta em procura da chave, e agora que ia por de mão os preparativos da senhora, ficou aterrada. A idéa de aborrecer a nhê-nhá tão doente opprimia-lhe o coração amoroso.

Poz-se em procura da chave com sofregridão espantosa.

Muitas horas trabalhava debalde.

Rosa percebendo isto não se mostrou resentida. Quando Fantina luctava para arredar um caixão na despensa, Rosa chegou, e depois de saber a causa daquelle trabalho, disse :

—Fantina, eu supponho que a chave foi achada, e por isso é tolice você estar procurando.

Diante desta consideração desanimadora Fantina prorompeu n'um chorar hysterico, dilacerador.