Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/147

XL

Quem conhecesse o aspecto de uma larangeira esgarçada pela traquinagem do rapazio garoto, faria idéa da physionomia de Fantina ; mas como a nhé-nhá cada vez peorava mais, muitos tomaram a brusca mudança do seu natural, como tendo causa nos sentimentos pela partida de Daniel e nos encommodos da senhora.

Rita que fòra a denunciante de Roza levou ao conhecimento de D. Luzia os ultimos acontecimentos que presenceára. D. Luzia por um supremo esforço ergue-se do leito com os impetos desgrenhados de uma bacchante. Seus olhos baços tinham lampejos sinistros, onde se reverberavam dois grandes sen timentos : o ciume que dá energias desconhecidas, e o desespero da pessoa do marido.

Suava frio; tinha a côr da nata do leite corrupto ; seus dentes rangiam como um instrumento que acompanhasse as tremuras do corpo cadaverico. Chamou Rita e mais outras e mandou-as conduzir Fantina ao