Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/25

IV

Frederico conhecia as intenções do seu homem ; mas não fazia-se timorato, porque tinha consciencia da sua supremacia. O Zé de Deus indo a Sorocaba comprar bestas aconteceu encontrar e conhecer Frederico, não sei em que ponto; e sympathisou-se muito com elle, porque um seu camarada da tropa esbordoou a um bebado e foi preso. Frederico foi-lhe então o anjo da guarda, que, na qualidade de intimo da Silvestre, mulher do delegado, arranjou a soltura do preso. O Zé de Deus exultou. Perguntou logo ao seu imprevisto amigo, com muita liberdade, se queria ir com elle para negociarem junctos. O da mulher do delegado, ou como diziam na terra — o da Silvestre, — resolveu abandona-la e seguir o convite do seu protector. A pobre mulher quando soube do plano do scelerado amante quiz fugir com elle; mas o marido deshonrado, avisado a tempo, prendeu a infida consorte até que estivesse bem longeo seu socio.