Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/38

34

FANTINA

Que grande bandalheira ! este cavalheiro de industria metteu-se aqui e a bebada da velha está pelo beiço... Que eu os atrapalho, não resta duvida. E' simplesmente um desaforo; —concluia atirando um jacto de saliva preta lá para um canto. Levantou-se, e passeando pela varanda pensava no titanico vagabundo, que em má hora entrou-lhe em casa, dizia :

—Veio do inferno me perturbar : já estava a minha fazenda do Ribeirão quasi em negocio, porque em casando-me com ella tornava-me, por força de lei, senhor e possuidor do Ingaseiro.

E vendo esses castellos derrocados só com a lembrança de Frederico enfurecia-se atrozmente, supinamente.

Entrando na sala disse :

—A senhora comadre ha de permittir, mas eu vou me chegando para casa.

—E' muito cedo, compadre ! . . . o jantar não demora. E' melhor esperar a tardinha, porque o sol está de rachar.

—Visto isso espero.

Lembrou-se de bons pratos da abundancia animadora, e por amor da gastronomia esperou. Cravando os olhos no rosto de Frederico elle disse :

—O senhor tem engordado bastante ! ?