Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/42

38

FANTINA

phes que os dois rimaram ao calor de masculinidades virgens.

Daniel queria casar-se; tinha-lhe muito amor, e muito desejo sensual, também. Agora, ella já mulatinha de desoito annos inflammatorios, producto de duas raças viris, com uns cabellos pretos e luzidios como o anum, cacheados; com dois olhos humides e velozes como o gume de um punhal da Numancia ; e os labios de uma carnação rubra como as tintas das auroras boreaes, olhavam de cima os seios que rivalisavam com as metades de uma gamboa temporona — apresentava o typo da americana meridional. Os senhores moços quando encontravam-na longe de D. Luzia, davam beliscões e diziam-lhe palavras de significação equivoea. Promettiam-lhe mundos e fundos : a carta de liberdade e uma negra. Estas tentativas malogravam-se de encontro ao muro de seu pudor casto.

Um medico italiano esteve rodeando muito a fazenda: diziam que doido. Ella nem o conhecia. Sei que o infeliz Lovelace sendo arguido sobre seus amores, respondera friamente : Quantuque bella con tutto ció non mi piace. D. Luzia tinha ciúmes de Fantina, e attribuia a ella ou aos seus cobres todas as festas que se lhe faziam.