Página:Fantina- (scenas da escravidão).pdf/76

72

FANTINA

filetes, coroado de estigmas, e muito usado externamente contra picadas de cobras venenosas, e a raiz mastiga-se contra dores de dentes ; do jiticucú, de folhas mucronuladas e flores solitarias pendunculadas e raízes lactescentes, aconselhado para purgantes nos animaes ; do colossal jequitibá, cuja casca é um forte adstringente usado nas diarrhéas ; da jubeba, applicada contra o catarrho da bexiga ; do camarú, muito narcotico e revolutivo e diuretico ; do aguaracuinha-açu, de folhas decurrentes sobre o peciolo, cheirando a estramonio, empregado nas affecções cutaneas ; da canjabá, de folhas onduladas, que usada em pequenas doses actúa efficazmente sobre o systhema lymphatico, e em maior é purgativa e eminenagoga ; do tooiá, de folhas asperas e raizes sem tuberosidades, muito bom contra as febres putridas, e particularmente contra a syphilis. Encareceu muito a jurema, como efficaz nas leucorrheas. De caminho para casa ella raspou a casca de um sassafraz e disse ser o seu remedio para o estomago. E continuou dizendo que quasi nunca chamava medico para os negros ; pois que applicava e era bem feliz. Contou que dous rapazes que estavam doentes, muito fulos, de gengivas brancas, palpitações e flacidez nos musculos, foram curados, havia pouco. Ella dizia ter percebido logo que soffriam oppilação, e applicou-lhes