Abrir menu principal

Página:Parnaso Sergipano (Volume 1).pdf/55


I
No Mar

Vem comigo, ò doce amada,
Vem sobre as ondas do mar :
A garça mimosa
Não é tão ligeira,
Que a barca veleira,
Formosa
Levada
Da brisa a voar.

Linda concha—a barca bella
Deixemos solta correr.
Oh ! vem comigo, donzella,
No mar de amores viver.

A vida nos corre breve
No mar de bellezas mil :
Seus thronos soltando
O cysne de prata,
Seu collo retrata
Vogando
De leve
Nas ondas de anil.

Linda concha—a barca bella
Deixemos solta correr.
Oh ! vem comigo, donzella,
No mar de amores viver.