Abrir menu principal

Página:Phalenas.pdf/107

A MORTE DE OPHELIA



(PARAPHRASE).


        Junto ao placido rio
Que entre margens de relva e fina areia
        Murmura e serpenteia,
        O tronco se levanta,
O tronco melancolico e sombrio
De um salgueiro. Uma fresca e branda aragem