Abrir menu principal

Página:Phalenas.pdf/130

— 126 —

Intenso, calmo, profundo,
    O azul do céo.

Nuvem que no céo fluctua,
Fluctua n′agua tambem;
Se a lua cobre, á outra lua
    Cobril-a vem.

Da amante que me extasia,
Assim, na ardente paixão,
As raras graças copia
    Meu coração.