Página:Phalenas.pdf/29

SOMBRAS



Que tienes? que estás pensando
Gloria de mi pensamiento?
Cervantes.


Quando, assentada á noite, a tua fronte inclinas,
E cerras descuidada as palpebras divinas,
E deixas no regaço as tuas mãos cahir,
E escutas sem fallar, e sonhas sem dormir,
Acaso uma lembrança, um écho do passado,
Em teu seio revive?
          O tumulo fechado