Abrir menu principal

Página:Phalenas.pdf/51

– 47 –

Olha como de balsamos rescende
        A c'rôa do noivado.

Irão buscar-te em meio'do caminho
        As minhas esperanças;
E voltarão comtigo, entrelaçadas
        Nas tuas longas tranças;
No emtanto eu preparei teu leito ás sombra
Do limoeiro em flôr; colhi contente
Folhas com que alastrei o solo ardente
        De verde e molle alfombra.

Pelas ondas do tempo arrebatados,
        Até á morte iremos,
Soltos ao longo do baixel da vida
        Os esquecidos remos.
Calmos, entre o fragor da tempestade,
Gozaremos o bem que amor encerra;
Passaremos assim do sol da terra
        Ao sol da eternidade.