Abrir menu principal

Página:Phalenas.pdf/57

A Elvira


Quando, comtigo a sós, as mãos unidas,
Tu, pensativa e muda; e eu, namorado,
Ás volupias do amor a alma entregando,
Deixo correr as horas fugidias;
Ou quando ás solidões de umbrosa selva
Comigo te arrebato; ou quando escuto