Abrir menu principal

Página:Ultimos Sonetos.pdf/112

106
ULTIMOS SONETOS


Vem! Ha em mim o eterno Amor immenso
Que vae tudo florindo e fecundando
E sóbe aos céos como sagrado incenso.

Eis a minh'alma, as azas palpitando,
Como a saudade de agitado lenço
O segredo dos longes procurando...