Página:Ultimos Sonetos.pdf/179


CLAMOR SUPREMO


Vem commigo por estas cordilheiras!
Põe teu manto e bordão e vem commigo,
Atravéssa as montanhas sobranceiras
E nada temas do mortal Perigo!

Sigamos para as guerras condoreiras!
Vem, resoluto, que eu irei comtigo.
D'entre as aguias e as chammas feiticeiras,
Só tenho a Natureza por abrigo.