Abrir menu principal

Página:Ultimos Sonetos.pdf/196

190
ULTIMOS SONETOS


É quem entrou por todas as batalhas
As mãos e os pés e o flanco ensanguentando,
Amortalhado em todas as mortalhas.

Quem florestas e mares foi rasgando
E entre raios, pedradas e metralhas,
Ficou gemendo, mas ficou sonhando!