Abrir menu principal


PRODIGIO!


Como o Rei Lear não sentes a tormenta
Que te desaba na fatal cabeça!
(Que o céo d'estrellas todo resplandesça)
A tua alma, na Dor, mais nobre augmenta.

A Desventura mais sanguinolenta
Sobre os teus hombros impiedosa dêsça,
Seja a treva mais funda e mais espessa…
Todo o teu ser em musicas rebenta.