Página:Ultimos Sonetos.pdf/59


BEMDITAS CADEIAS!


Quando vou pela Luz arrebatado,
Escravo dos mais puros sentimentos,
Lévo secrétos estremecimentos
Como quem entra em mágico Noivado.

Cérca-me o mundo mais transfigurado
Nesses subtis e candidos momentos ...
Meus olhos, minha bocca vão sedentos,
Fico feliz, meu ser illuminado.