Abrir menu principal

Página:Ultimos Sonetos.pdf/61


UNICO REMÉDIO


Como a chamma que sóbe e que se apaga,
Sóbem as vidas a espiral do Inferno:
O desespero é como o fogo eterno
Que o campo quiéto em convulsões alaga ...

Tudo é veneno, tudo cardo e praga!
E as almas que tem sede Ile phalérno
Bebem apenas o licor moderno
Do tédio pessimista que as esmaga.