Abrir menu principal
Para feſtejar nacido
Vilancete publicado em Villancicos qve se cantarão na Capella do muito Alto, & Poderoſo Rey D. Affonso VJ. Nosso Senhor. Nas Matinas, e Festa dos Reys, em 1666 (como Villancico V).



Para feſtejar nacido
no Portal o novo Rey,
hũa tropa de Serranos
com ſeus inſtrumentos vem.

A galhofa com que cantão
he, que tem muito que ver,
porque o goſto de acertar,
lhes faz mudanças fazer.

O pandeiro que repicão,
picaõ tão deſtros, que a fè,
dão ás mãos muitas envejas
as mudanças dos ſeus pés.

Feſtivas letrinhas cantão,
que amor lhe dicta eſta vez,
que em dia tanto de amores,
meſtre havia Amor de ſer.

Entrão no Portal alegres
os Paſtores, & os Reys,
o Paſtoril a cantar,
a Mageſtade a ofrecer.

Eſtribillo.

Venhais vòs muito embora,
para ſe alegrar
a terra toda;
demos voltas, & mais voltas,
que no bem voltar,
temos a gloria;
dai, dai, dai com alegria,
que iſto não he noite,
que he dia.

Coplas.

Com alegre conſonancia,
cantemos Amor,
que eſtà na palha.

Já agora não tenho medo,
pois todo o valor
na terra tenho.

Bem vos vejo eſtar meu lindo
ſó por meu amor
poſto no frio.

Não choreis meu lindo Infante,
porque o meu peito
he diamante.

Mas chorai muito embora,
porque vós fareis
a pedra boa.

Deitado na palha leve,
aſſim paga Amor
a quem o ſerve.

Eu perdi a Graça toda,
& vòs no Portal
me dais a Gloria.

Eu perdia, & vòs trazeila,
mas ſó vós fazeis
couſa bem feita.

Bem pudereis vòs meu Mano,
jà que quereis bem,
não chorar tanto.

Que Corpinho tão bem feito,
poſto de Encarnado
por meu reſpeito.

Andai vòs por donde eu ando,
& dirão pella Villa,
que ſois meu Damo.

Alcaide, não vos hei medo,
porque o meu Juiz
na terra tenho.

Para que andais de noite,
olhai não vos furtem
o Capote.

Não deixeis, que vo lo tomem,
porque ſó com elle
ſois vòs Homem.

Lindos ſaõ os voſſos olhos,
porque ſó merecem
ſer de todos.

A adorarvos vem tres Reys,
& vos trazem dons
quando naceis.

Vem em hora mui ditoſa,
pois a Eſtrella he ſua
quando he voſſa.

O ouro que vos ofrecem,
hoje vo lo dão,
porque vòs lho dèſtes.

O incenſo amoroſo,
nos faz eſte bem,
hum bem cheiroſo.

Em a mirra ſe eſtà vendo,
que vos faz mortal
o meu remedio.

Ficai vòs muito embora,
pois com voſco fica
a alma toda.

Minha linda tão fermoſa,
para bem ſejais
do Sol Aurora.

Meu Velho muito honrado,
para bem vos naça
o Morgado.

Outra vez à dança vamos,
que hoje dèmos fim
a noſſos danos.

Eſtribillo.

Venhais vòs muito embora, &c.