Abrir menu principal

Archivo nobiliarchico brasileiro/Inhauma (Barão e Visconde com grandeza de)

Archivo nobiliarchico brasileiro
José Smith de Vasconcelos e Rodolfo Smith de Vasconcelos
Inhauma (Barão e Visconde com grandeza de)


INHAUMA. (Barão e Visconde com grandeza de) Joaquim José Ignacio.

Nasceu em Lisboa, em 30 de Julho de 1808.

Falleceu no Rio de Janeiro, em 8 de Março de 1869, voltando da campanha

do Paraguay, gravemente doente.

Filho de José Victorino de Barros, e de sua mulher D. Maria Izabel de Barros

ambos portuguezes.

Casou com D. Maria José de Mariz e Barros, filha do Capitão de Fragata Pedro Maria de Souza Sarmento.

Veio com seus Paes para o Brasil, com dois annos de idade. Cursou a Escola de Marinha, e de Guarda-Marinha, em 1832, subiu successivamente até o posto de Almirante effectivo, em 1869.

Distingiu-se nas rebelliões de 1824, em Pernambuco, no Maranhão e no Ceará, na expedição da Patagonia, de 1827, na revolução do Maranhão, em 1831, e na subsequente do Rio Grande do Sul, na da Bahia, de 1837, na de Pernambuco de 1849, e finalmente cobriu-se de louros na Campanha do Paraguay, onde serviu como Chefe de Esquadra.

Foi uma das maiores glorias da Marinha Brasileira. Occupou a pasta da Marinha no Gabinete Caxias, de 1861, sendo o primeiro Ministro da Agricultura, Commercio e Obras Publicas, cuja secretaria elle organisou.

Era Grande do Imperio, do Conselho de S. M. o Imperador, Conselheiro de Guerra, Grã-Cruz da I. Ordem de S. Bento de Aviz e da Rosa, Commendador da I. Ordem de Christo, Grande Official da Legião de Honra e Cavalleiro da Ordem de N. S. da Conceição de Villa Viçosa, de Portugal, e era condecorado com diversas medalhas de campanha.

Recebeu o titulo de Barão «pelos relevantes serviços que tem prestado na presente guerra e especialmente pela Passagem de Curupaity», e era chamado o heróe de Curupaity.

CREAÇÃO DOS TITULOS: Barão por decreto de 27 de Setembro de 1867. Visconde com grandeza por decreto de 3 de Março de 1868.