Abrir menu principal

Archivo nobiliarchico brasileiro/Itaborahy (Visconde com grandeza de)

Archivo nobiliarchico brasileiro
José Smith de Vasconcelos e Rodolfo Smith de Vasconcelos
Itaborahy (Visconde com grandeza de)


ITABORAHY. (Visconde com grandeza de) Joaquim José Rodrigues Torres.

Nasceu a 13 de Desembro de 1802, na Cidade de Porto das Caixas, Municipio

de Itaborahy, na Provincia de Rio de Janeiro.

Falleceu no Rio de Janeiro, em 8 de Janeiro de 1872.

Filho de Manuel José Rodrigues Torres e de sua mulher D. Emerenciana Mathilde Torres.

Casou com D. Maria Alvares de Azevedo Macedo, que falleceu em Saquarema, a 13 de Maio de 1877, filha do Major João Alvares de Azevedo, e de sua mulher e prima D. Maria de Macêdo Freire de Azevedo Coutinho.

Estudou em Coimbra até 1822 e formou-se em Mathematicas em Paris. De volta ao Rio de Janeiro, foi nomeado lente dessas materias na Escola de Marinha.

Foi Ministro de Estado dez vezes; pela primeira vez com 29 annos incompletos no 1º Gabinete da Regencia Permanente de 16 de Julho de 1831, Ministro da Marinha nessa data, substituindo Bernardo Pereira de Vasconcellos na pasta da Fazenda em 1832; Ministro da Marinha no 3º Gabinete de 13 de Setembro de 1832, desde 7 de Novembro desse anno até 30 de Junho de 1834; Ministro da Marinha e interino da pasta da Guerra, no 1º Gabinete de 19 de Setembro de 1837, da Regencia do Senador Marquez de Olinda; Ministro da Marinha no 4º Gabinete de 18 de Maio de 1840.

Durante o 2º Reinado occupou as pastas da Marinha, no 3º Gabinete de 20 de Janeiro de 1843, a da Fazenda, no 10º Gabinete de 29 de Setembro de 1843.

Em 1852 assumiu a Presidencia do Conselho do 11º Gabinete de 11 de Maio, occupando a pasta da Fazenda. Chamado novamente pela Corôa em 1868 organisou o 23º Gabinete de 16 de Julho, que presidiu durante dous annos e alguns mezes (26 de Setembro de 1870). Nesse Ministerio encarregou-se ainda outra vez da pasta da Fazenda, que se tornára sua especialidade, e teve a felicidade de vêr concluida a guerra do Paraguay, no seu Ministerio.

O Acto addicional de 12 de Agosto de 1834, constituindo a Côrte, em Municipio Neutro separando-a da Provincia do Rio de Janeiro, foi Rodrigues Torres, o seu 1º Presidente, de 11 de Outubro de 1834 a 30 de Abril de 1836.

Foi Deputado por sua Provincia natal nas 3ª, 4ª e 5ª legislaturas desde 1834 até 1844, anno em que foi escolhido para represental-a no Senado.

Era Grande do Imperio, do Conselho de S. Magestade, Conselheiro de Estado em 1853, Official da Imperial Ordem do Cruzeiro, Gran-Cruz de Carlos III, de Hespanha, Socio do Instituto Historico e Geographico Brasileiro, desde 1839, e numerosas sociedades scientificas o honraram com seus titulos.

CREAÇÃO DO TITULO: Visconde com grandeza por decreto de 2 de Desembro de 1854.