Abrir menu principal

Archivo nobiliarchico brasileiro/Itajubá (2º Barão de)

Archivo nobiliarchico brasileiro
José Smith de Vasconcelos e Rodolfo Smith de Vasconcelos
Itajubá (2º Barão de)


ITAJUBÁ. (2º Barão de) Marcos Antonio de Araujo e Abreu.

Nasceu na cidade de Hamburgo, na Alemanha.

Falleceu em Berlim, a 3 de Novembro de 1897.

Filho do 1º Visconde de Itajubá.

Casou com D. Maria Elisa, filha do Conselheiro João Manuel Pereira da Silva, e de sua mulher D. Maria Elisa de Sauvan Monteiro de Barros. Exerceu diversos cargos diplomaticos, como Ministro nos Estados Unidos, na Hespanha, em França, e finalmente como Enviado Extraordinario e Ministro Plenipotenciario junto á côrte de Guilherme II da Alemanha, quando falleceu, em 1897.

Era Moço fidalgo com exercicio na Casa Imperial, do Conselho de S. Magestade, Official da Imperial Ordem da Rosa, Commendador da Legião de Honra da França, Official da Ordem Ernestina da Casa de Saxe, e da de Pedro de Oldenburgo, Cavalleiro da Ordem da Aguia Vermelha da Prussia, e da de Danebrogue, da Dinamarca.

CREAÇÃO DO TITULO: Barão por decreto de 10 de Novembro de 1883.


ITAMARACÁ. (1º Barão de) Thomaz Antonio Maciel Monteiro.

Falleceu em Pernambuco, em 24 de Novembro de 1847.

Bacharel em direito pela Faculdade do Recife, chegou á Desembargador e Ministro do Supremo Tribunal de Justiça.

Administrou a Provincia de Pernambuco, como Vice-Presidente, em 1840. Foi Deputado Provincial na 1ª legislatura de 1835 a 1837, Deputado á Assembléa Geral pela mesma Provincia na 1ª legislatura de 1826 a 1829.

Era do Conselho de S. Magestade e Commendador da Imperial Ordem de Christo.

CREAÇÃO DO TITULO: Barão por decreto de 11 de Setembro de 1843.


ITAMARACÁ. (2º Barão de) D.r Antonio Peregrino Maciel Monteiro. Nasceu no Recife, em Pernambuco, em 30 de Abril de 1804.

Falleceu em Lisboa, em 5 de Janeiro de 1868.

Filho do Bacharel Manuel Francisco Maciel Monteiro, e de sua mulher

D. Manuela Lins de Mello.

Casou com D. Anna Martins Maciel Monteiro, que falleceu em Pernambuco

em 13 de Agosto de 1872, com 68 annos de idade.

Estudou humanidades em Olinda, formando-se em Lettras em Paris, em 1824, em Sciencias, em 1826, e em Medicina, em 1829.

Deputado por Pernambuco nas 3ª, 4ª, 5ª e 8ª legislaturas, Ministro dos Extrangeiros no Gabinete de 1837, Director da Faculdade do Recife em 1839, e Ministro Plenipotenciario em Portugal, em cujo cargo falleceu.

Era autor de varias obras poeticas.