Abrir menu principal

Archivo nobiliarchico brasileiro/Nioac (1º Barão, Visconde com grandeza e Conde de)

Archivo nobiliarchico brasileiro
José Smith de Vasconcelos e Rodolfo Smith de Vasconcelos
Nioac (1º Barão, Visconde com grandeza e Conde de)


NIOAC. (1º Barão, Visconde com grandeza e Conde de) Manuel Antonio da Rocha Faria.

Nasceu na cidade de Porto Alegre, Provincia do Rio Grande do Sul, em 7 de Março de 1830.

Falleceu em Cannes (Alpes Maritimos, França) a 20 de Desembro de 1894.

Casou com D. Cecilia Braga, filha de Antonio Rodrigues Fernandes Braga,

Magistrado e Senador pela Provincia do Rio Grande do Sul, nomeado em

1870 e fallecido em 1875.

Filho do D.r Manuel Antonio da Rocha Faria e de sua mulher D. Luisa

Justiniana de Freitas. Era Pae do 2º Barão de Nioac, Alfredo da Rocha Faria de Nioac.

Depois de completar o curso da Escola da Marinha, foi praticar na Marinha de Guerra Francesa durante 5 annos. Tomou parte nos combates da Criméa, no vapor de guerra Napoléon, e foi ferido em Marrocos, onde recebeu por seus serviços o officialato da Legião de Honra, com 21 annos de idade.

Reformando-se no posto de 1º Tenente, dedicou-se á carreira commercial.

Foi Deputado Geral pela Provincia do Rio Grande do Sul na 10ª legislatura de 1851 a 1860.

Era Grande do Imperio, Gentil-Homem da Imperial Camara; Cavalleiro da Imperial Ordem da Rosa, Commendador da Legião de Honra, da França; Grã-Cruz da Real Ordem de Villa Viçosa, de Portugal; da de Francisco José, da Austria; da Corôa da Italia, e Grande Official da Ordem de Leopoldo, da Belgica.

BRAZÃO DE ARMAS: Em campo de góles uma torre de prata, com portas e frestas de preto, entre cinco flôres de liz de prata, tres em chefe e duas em faxa. Timbre: a mesma torre. Divisa: Potius mori quam fidem fallere.

CORÔA: A de Conde.

CREAÇÃO DOS TITULOS: Barão por decreto de a de Setembro de 1870. Visconde com grandeza por decreto de 9 de Maio de 1874. Conde por decreto de 8 de Agosto de 1888.