Abrir menu principal

Archivo nobiliarchico brasileiro/Paty dos Alferes (2º Barão com grandeza do)

Archivo nobiliarchico brasileiro
José Smith de Vasconcelos e Rodolfo Smith de Vasconcelos
Paty dos Alferes (2º Barão com grandeza do)


PATY DOS ALFERES. (2º Barão com grandeza do) Francisco Peixoto de Lacerda Wernek.

Nasceu na fazenda da Piedade, em 6 de Fevereiro de 1795.

Falleceu na freguezia do Paty do Alferes, na Provincia do Rio de Janeiro,

em 22 de Novembro de 1861.

Filho do Sargento-Mór Francisco Peixoto de Lacerda, Capitão de Cavallaria

de 2ª linha, e de sua mulher D. Anna Mathilde Amelia de Werneck, que

era filha do Sargento-Mór Ignacio de Souza Werneck, e de sua mulher

D. Francisca das Chagas.

Casou com D. Maria Izabel Assumpção de Avellar, filha de Luiz Gomes Ribeiro de Avellar e de sua mulher D. Joaquina Mathilde de Assumpção que nasceu em 8 de Março de 1808 e falleceu em 7 de Maio de 1866, em sua fazenda de Monte Alegre.

Membro da Assembléa Provincial, em varias legislaturas, era Commandante Superior da Guarda Nacional, em Vassouras, Cavalleiro da Imperial Ordem de Christo, Commendador da Imperial Ordem da Rosa, e Fidalgo Cavalleiro da Casa Imperial.

Possuia 8 grandes fazendas.

BRAZÃO DE ARMAS: Escudo esquartelado: no primeiro, as armas dos Peixotos, que são: enxaquetado de oiro e azul, de seis peças em faxa; e no segundo, as armas dos Lacerdas, que são: de castella e leão, em campo partido com as armas antigas de França; e assim aos contrarios. (Brazão passado em 36 de Fevereiro de 1855. Reg. no Cartorio da Nobreza, Liv. VI, fls. 18).

CORÔA: A de Conde.

CREAÇÃO DOS TITULOS: Barão por decreto de 15 de Desembro de 1832. Barão com grandeza por decreto de 3 de Julho de 1853.