Abrir menu principal
Araripe Júnior Academia Brasileira de Letras
Tristão de Alencar Araripe Júnior
Retrato de Araripe Júnior
Nacionalidade  brasileiro
Data de nascimento 27 de junho de 1848
Local de nascimento Fortaleza
Data de falecimento 29 de outubro de 1911 (63 anos)
Local de falecimento Rio de Janeiro
Ocupação jornalista, advogado, crítico literário, escritor, poeta jurista, romancista
País de cidadania Brasil
Alma mater Faculdade de Direito da Universidade Federal de Pernambuco

<Autor:A
Tristão de Alencar Araripe Júnior foi um advogado, crítico literário e escritor brasileiro.

Wikipedia-logo.png Biografia na Wikipédia
Commons-logo.svg Imagens, digitalizações, vídeo e áudio no Wikimedia Commons


Obras do autorEditar

Romances e novelasEditar

ContosEditar

  • Contos Brasileiros. 1868

Crítica, teoria e história literáriasEditar

EpistolografiaEditar

  • Correspondência de Machado de Assis. 1860

OutrosEditar

  • Consolidação do Processo Criminal do Brasil. 1876
  • Código Civil Brasileiro, ou leis civis do Brasil. 1885
  • Função Normal do Terror nas Sociedades Cultas. 1891
  • A constituição estadual. 1895
  • Anchieta. 1897. (digitalização externa: Obra crítica, volume III, p. 235-242)
  • Pareceres: 1903-1905. 1911
  • Pareceres: 1906-1908. 1913

Obra críticaEditar

A Obra Crítica de Araripe Júnior (cinco volumes organizados por Afrânio Coutinho publicados entre 1958 e 1970, (Digitalização em site externo)) contém os seguintes textos:

Volume I (1868-1887)Editar

Prefácio
Advertência da 1a edição
José de Alencar - Perfil literário
  1. Gênese artística
  2. Explosão
  3. Ação e reação
  4. O mesmo assunto
  5. Declínio
  6. O mesmo assunto
  7. A crítica

Volume II (1888-1894)Editar

O hors texte do volume 2 da Obra crítica contém «Fac-símiles de fôlhas de rosto» da obra Gregório de Mattos de Araripe Júnior (digitalização externa: Obra crítica, volume II, hors texte)

  1. A Inconfidência
  2. O Lirismo de Dirceu
  3. D. Maria Dorotéia
  4. Anacreonte e Dirceu
  5. Função de Cupido nas Liras de Gonzaga
  1. Exangue!
  2. Sicut Erat
  3. Moyses a Tergo; Notas indispensáveis
Advertência
Prefácio da Primeira Edição
Gregório de Matos (1623-1696)
  1. A Sátira; Suas Origens; Os verdadeiros Satíricos
  2. O "bôca do inferno"; Malignidade de um poeta
  3. O fauno; Brejeirices do poeta em Coimbra e em Lisboa; O "Marinícolas"; Um juiz de má morte e as três freiras do convento da Rosa
  4. A terra; O fenômeno da obnubilação; A Bahia: meio híbrido; influência da negra mina; O Recôncavo e as suas riquezas
  5. A verdadeira musa do poeta; Influência da mulata sobre as suas trovas e epigramas
  6. Os três ódios do poeta; A questão da murça; Sátiro e caipora; Contra padres; Contra advogados; O "Braço forte e o Braço de prata"
  7. Ainda os três ódios do poeta; Advocacia pornográfica; Nativismo feroz: guerra ao "Unhate". Contra mulatos: psicologia dessa raça
  8. O mofino político; Contra governadores; Caricaturas e retratos; O "Nariz de embono"
  9. O parasita; De viola em punho: pelos engenhos; Os amigos do poeta; Galeria de mulatas: lirismo crioulo
  10. O deportado; Em Angola: último pleito do poeta; Em Pernambuco: para a eternidade
  11. "In excelsis"; Filosofia e pessimismo; o capadocismo; Profecias do poeta
  12. "In excelsis" ainda; O autor das Reprovações e o Padre Antônio Vieira; Poética; O gênio do lundu. Notas e Aditamentos.

Volume III (1895-1900)Editar

Advertência [Obra crítica, volume III, p. 104]
  1. Ascendência republicana; A questão do nativismo
  2. Festas Nacionais, de Rodrigo Otávio; A Democracia Representativa, de Assis Brasil; Parlamentarismo e Presidencialismo, de Sílvio Romero
  3. Novos líricos brasileiros; Coração, de Zalina Rolim; Imagens e Visões, de Luís Rosa; Parnaso. Fototipias, de Figueiredo Pimentel
  4. O anarquismo e a literatura; Paris e os escandinavos; Influência do decadismo no Brasil; Cruz e Sousa; A Padaria Espiritual do Ceará; Poetas do Recife
  5. Contistas e fantasias; Teoria do Conto; Chiquinha Mascote, de Viveiros de Castro; Rose Castle, de Virgílio Várzea; Contos Amazônicos, de Inglês de Sousa
  6. Romancistas; O demonismo no romance; A Capital Federal, de Coelho Neto; Celeste, de Délia; O Abôrto, de F. Pimentel; A Mortalha de Alzira, de A. Azevedo; Encarnação, de J. de Alencar; Degenerescência literária; Os escandinavos; Ibsen
  7. Artigos do Senhor Felisbelo Freire; Tradução das Lições de Lastarría, por Lúcio de Mendonça; A Redenção de Tiradentes; A Memória do Senador Ottoni; O Imperador no Exílio, de Afonso Celso; Memórias e viagens; Literatura jurídica; Clóvis Beviláqua; Poesia científica; Martins Júnior; Crítica; Conclusão.
  1. Felisberto Caldeira; Crônica dos Tempos Coloniais
  2. Uma Solução Jurídica
  3. Um Velho Lôbo-do-Mar
  4. Títulos ao Portador no Direito Brasileiro
  5. Sonho Chinês
  6. Simbolismo
  7. A Propriedade
  8. A Cultura dos Campos
  9. Dois Poetas Simbolistas
  10. A Nova Fase do Direito Civil
  11. Um Poeta Romântico
  12. O Tirano Rosas
  13. Rimário
  14. O Brasil por um Nôvo Prisma
  15. O Brasil Intelectual
  16. Dois Romances.

Volume IV (1901-1910)Editar

  1. Primeira Série
  1. Rui Barbosa: Anteu ou Briareu?
  2. Rui Barbosa: Briareu
  3. Rui Barbosa: Proteu
  4. Sonho Chinês; Rui Barbosa: Prometeu
  5. Môscas e Aranhas
  6. Utopia
  7. De Automóvel [quatro parágrafos: 1) Uma Anedota; 2) Na Subida da Serra; 3) No Alto da Boavista; 4) Furnas.
  1. Segunda Série: Viagem Extraordinária [quatro parágrafos]
  2. Terceira Série: O Teatro Nacional [1: A Caveira de Burro. 2: Um Projeto Bifado. 3: Os Mármores Municipais]

Volume V (1911 e Anexos)Editar

  • Prefácio
  • A Tragédia Esquiliana
  • O Trânsito Dantesco
  • O Mundo Shakespeariano
  • O Sentimento Trágico do Século XIX
  • Ibsen e o Espírito da Tragédia
  • Ibsen e o Misticismo
  • Ibsen e o Sortilégio
  • Ibsen e o Simbolismo
  • A Moral de Ibsen

Sobre o autorEditar

AUTORES
ABCDEFGHIJKLMNOPQRSTUVWXYZ