Abrir menu principal
Caminho da gloria
por Cruz e Sousa
Texto agrupado posteriormente e publicado em Ultimos Sonetos (1905).
Texto com ortografia atualizada disponível em Caminho da glória.


Este caminho é côr de rosa e é de ouro,
Estranhos roseiraes n'elle florécem,
Folhas augustas, nobres reverdécem
De acantho, myrto e sempiterno louro.

       5Neste caminho encontra-se o thesouro
Pelo qual tantas almas estremécem;
É por aqui que tantas almas déscem
Ao divino e fremente sorvedouro.


É por aqui que passam meditando,
       10Que cruzam, déscem, tremulos, sonhando,
N'este celeste, limpido caminho

Os seres virginaes que vem da Terra,
Ensanguentados da tremenda guerra,
Embebedados do sinistro vinho.