Abrir menu principal

Da tesoura pr’o chanfalho

Da tesoura pr’o chanfalho
por João Simões Lopes Neto
Publicada originalmente em sua coluna, Balas de estalo, em 16 de setembro de 1889.


Da tesoura pr’o chanfalho
Saltou a meiga polícia;
Pulou com rara blandícia
Da tesoura pr’o chanfalho,
Foi tudo pura carícia...
E o Casimiro é um alho...
Da tesoura pr’o chanfalho
Saltou a meiga polícia.

Gostei de ver a FACHADA
Dos redatores da terra,
Subindo ou descendo a serra
Gostei de ver a fachada.
Porém o que mais m’imperra
É ver a cousa RACHADA...
Gostei de ver a FACHADA,
Dos redatores da terra.

Pois senhores, não foi um,
Um só que tomou rapé!...
E cinco ou seis nos dão fé.
Pois senhores não foi um,
Que ficou cor de café,
E embora digam: nenhum!
Pois senhores, não foi um,
Um só que tomou rapé!...