Decreto Municipal de Americana 3845 de 1994

Dr. Frederico Polo Muller, Prefeito do Município de Americana, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, e

Considerando o disposto no artigo 1º do Ato das Disposições Transitórias da Lei Orgânica do Município;

Considerando o resultado do Concurso nº 01/94, que teve por objeto a escolha do Hino Municipal de Americana;

Considerando, finalmente, o que consta do procedimento administrativo protocolizado sob nº 30.144, de 18 de outubro de 1993,

DECRETA :

Artigo 1ºEditar

Fica oficialmente instituído, como "HINO MUNICIPAL DE AMERICANA", a música e letra vencedora do concurso realizado nos termos do Decreto nº 3.645, de 16 de novembro de 1993, de autoria de Ivanfly Bueno Quirino.

Artigo 2ºEditar

Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.


Prefeitura Municipal de Americana, aos 12 de dezembro de 1994.

Dr. Frederico Polo Muller
Prefeito Municipal

Publicado no Departamento de Administração, na mesma data.

Dr. Carlos Fonseca
Diretor do Depto. de Administração

HINO DE AMERICANA
Autor: Ivanfly Bueno Quirino


Nascida, às margens do Rio Quilombo,
Junto à estrada de ferro,
Por entre as terras de Machadinho,
Os homens bravos prosperam!
O imperador proclamou,
Uma estação coroou
À luz que Ignácio Corrêa Pacheco,
Um povoado formou,
Já habitavam,
Por estas paragens,
Muitos dos confederados
Que nos trouxeram
O trole, a melancia,
O algodão e o arado.
E o progresso chegou,
Qual despertar do amanhã,
E os teares tecidos teciam
A "Princesa Tecelã" ...

Vida, lida ...
Ah, como a vila cresceu!
Vida, lida ...
Uma cidade apareceu!
Vida, lida ...
O parque têxtil surgiu!
Brilha, Americana,
A cidade que veste o Brasil!

Filhos de Carioba,
Salto Grande, Machadinho,
Filhos da Palmeiras ...
Paulistas são os seus filhos,
Filhos brasileiros!
Santo Antonio abençoou,
A liberdade surgiu,
Brilha o povo de Americana
A cidade que veste o Brasil!

Americana,
Cidade Trabalho,
Orgulho desta nação!
Americana,
Que traz do passado
Sua história de grandezas.
Mãe, que eu chamo de chão,
Terra da minha raiz.
Americana é justiça e verdade ...
Princesa do meu país!!!