Abrir menu principal

Fabulas de Esopo/As Arvores e o Machado

Fabulas de Esopo por Esopo, traduzido por Manuel Mendes da Vidigueira
As Arvores e o Machado


FABULA XLV.
As Arvores e o Machado.

Hum Machado de aço bem forjado, faltando-lhe o cabo, sem elle não podia dia cortar. Disserão as Arvores ao Zambugeiro que lhe désse o cabo. E como o Machado esteve encavado, hum homem com elle começou a fazer madeira e destruir o arvoredo. Disse então o Sobreiro ao Freixo: Nos temos a culpa que demos cabo ao Machado para nosso mal, porque a não lho darmos seguras poderamos estar delle.

MORALIDADE.

Quem vir seu contrario inhabilitado para fazer mal, não o habilite nem lhe dê armas, se o vir desarmado. Virtude he perdoar ao inimigo, mas parvo he quem além de lhe perdoar, o favorece tanto, que depois possa com pouca ajuda matalo.