Likutey Moharan/Parte 1/Torá 40

Torá 40


Seção 1

É apresentado na Asarah Maamarot: “Eileh Mas'ey (estas são as viagens) dos israelitas” (Números 33: 1) - porque eles pecaram com “Eileh (este é) o seu deus, Israel” (Êxodo 32: 4 ), como resultado, os israelitas viajaram. Vemos, então, que todas as viagens de uma pessoa são porque o f uma mácula na fé - ou seja, um aspecto da idolatria. Pois se ele tivesse acreditado com uma fé perfeita que Deus poderia prover-lhe todas as suas necessidades & lt; em casa & gt ;, ele & lt; certamente & gt; não partiu em qualquer jornada. Conseqüentemente, a jornada [indica] uma mancha na fé - ou seja, um aspecto da idolatria. Isto é o que está escrito sobre idolatria: “Diga-lhe:‘ Sai! ’” (Isaías 30:22). É um aspecto da jornada e da peregrinação. & lt; E & gt; em virtude de sua peregrinação, ele retifica a peregrinação que causou Acima, por assim dizer. Como está escrito (Isaías 28:20), “e a capa é estreita demais para se enrolar”. Também como resultado da idolatria, a chuva não cai, como está escrito (Deuteronômio 11: 16,17), “[Não cuide]… para servir aos outros deuses… pois não haverá chuva [e o solo não dará os seus produzir]." E quando não há chuva, não há saciedade. E quando não há saciedade, não há paz, como Rashi explica o versículo (Salmos 72: 3), "Que as montanhas tragam paz para a nação." Pois, quando falta paz, as pessoas não ajudam umas às outras, de modo que cada uma tem que viajar e vagar de um lugar para outro para ganhar seu sustento. Outra causa do exílio é a interrupção do estudo da Torá, como está escrito (Isaías 5:13), "Minha nação foi exilada, porque lhes falta conhecimento." E a idolatria traz seca, e quando não há farinha, não há Torá (Avot 3:17).