O ritmo antigo que há em pés descalços

(O ritmo antigo que há em pés descalços)
por Ricardo Reis
Texto publicado por Fernando Pessoa na primeira edição da revista Athena, outubro de 1924, p. 19-24.
HSArchive.svg A Wikisource possui mais versões deste texto


O ritmo antigo que há em pés descalços,
Esse ritmo das ninfas repetido,
   Quando sob o arvoredo
   Batem o som da dança,
Vós na alva praia relembrai, fazendo,
Que scura a spuma deixa; vós, infantes,
   Que inda não tendes cura
   De ter cura, reponde
Ruidosa a roda, enquanto arqueia Apolo,
Como um ramo alto, a curva azul que doura,
   E a perene maré
   Flui, enchente ou vazante.