Abrir menu principal

Ou morrem os sabiás

Ou morrem os sabiás
por João Simões Lopes Neto
Publicada originalmente em sua coluna, Balas de estalo, em 19 de outubro de 1889.


Ou morrem os sabiás
Ou racha-se a Companhia!
Isto de gaz... assobia...
Ou morrem os sabiás
E o tico-tico não pia
Ou cessa o cano do gaz:
Ou morrem os sabiás
Ou racha-se a Companhia.

A mina dos Ratos — forte,
Fornece carvão barato:
Portanto — quem paga o pato?
A mina dos Ratos — forte,
Quem tem pedra no sapato,
Sem sentir nos juros corte,
A mina dos Ratos — forte,
Fornece carvão barato...

A. T., fornece-me os gatos
Do teu saco milagroso
Quero um gato bem fogoso,
A. T., fornece-me os gatos!
Que o gato seja brioso,
Ou foge à mina dos Ratos
A. T., fornecem-me os gatos
Do teu saco milagroso.

Pr’os passarinhos e ratos,
Os teus gatos servirão:
Haja dente, haja arranhão,
Pr’os passarinhos e ratos
De tudo a tomar fartão,
Ainda ficam baratos:
Pr’os passarinhos e ratos,
Os teus gatos servirão...

Quebre-se a lei das posturas:
Rebente o foguete e a bomba!
Por essa idéia de arromba,
Quebre-se a lei das posturas.
Co’a COCULINA — não zomba,
O papafigo em tremuras...
Quebre-se a lei das posturas,
Rebente o foguete e a bomba!...