Página:Broqueis.pdf/90



Passai, dilaceradas pelos zêlos,
Atravez dos profundos pezadellos
Que me apunhalam de mortaes horrôres...

Passai, passai, desfeitas em tormentos,
Em lagrimas, em prantos, em lamentos,
Em ais, em luto, em convulsões, em dôres...